AGENDA PARAENSE DE EVENTOS EM MAIO

Agenda de eventos culturais e religiosos no estado do paraense em maio.


01/05/2018 até 13/05/2018
01/05/2018 até 10/05/2018
04/05/2018 até 06/05/2018
04/05/2018 até 06/05/2018
05/05/2018 até 06/05/2018
05/05/2018 até 06/05/2018
07/05/2018 até 10/05/2018
08/05/2018 até 10/05/2018

10/05/2018 até 13/05/2018

10/05/2018 até 25/05/2018
11/05/2018 até 31/05/2018
11/05/2018 até 13/05/2018
11/05/2018 até 13/05/2018
11/05/2018 até 13/05/2018
12/05/2018 até 13/05/2018
12/05/2018 até 13/05/2018

13/05/2018
13/05/2018
14/05/2018 até 20/05/2018
16/05/2018 até 19/05/2018
17/05/2018 até 20/05/2018
18/05/2018
18/05/2018 até 30/05/2018
18/05/2018 até 20/05/2018
19/05/2018 até 22/05/2018
19/05/2018
19/05/2018 até 20/05/2018

20/05/2018
20/05/2018 até 31/05/2018
25/05/2018 até 27/05/2018
25/05/2018 até 28/05/2018
25/05/2018
26/05/2018 até 27/05/2018
26/05/2018 até 03/06/2018
27/05/2018
27/05/2018

29/05/2018 até 31/05/2018
30/05/2018 até 31/05/2018
31/05/2018 até 30/09/2018
31/05/2018 até 03/06/2018
Fontes: SETURTHEATRO DA PAZ.

ROTA TURÍSTICA PARAENSE BELÉM BRAGANÇA

Em 220 quilômetros viajantes conhecem história e natureza

 A rota turística e cultural Belém-Bragança, criada pela Governo do Pará (Setur), apresentada em 2014 aos empresários e personalidades ligadas ao turismo paraense. A rota engloba 13 municípios da região Amazônia Atlântica e foi criada com o objetivo de fortalecer a atividade como uma atividade econômica, capaz de promover o desenvolvimento, a geração de emprego.

 É como fazer uma viagem ao passado. Essa é a sensação de quem percorre os mais de 220 quilômetros da rota turística e cultural Belém-Bragança. Em meio a paisagens de encher os olhos, os viajantes podem conhecer um pouco da história da extinta Ferrovia Belém-Bragança (EFB), que há 82 anos atrás ligava a capital paraense à região nordeste do Estado. O projeto pretende fazer com que paraenses e visitantes deixem de transitar somente pela rodovia BR-316 e entrem nesses municípios para conhecer a rica cultura paraense da primeira rota turística da região Amazônica.



 O projeto é uma das ações do Plano Ver-o-Pará, com investimentos de mais de R$ 16 milhões em recursos de infraestrutura, como na PA 242 e 320 com: recuperação de vias, sinalização com placas, construção de pórticos, painéis e totens metálicos nas localidades. O estudo histórico e documental da rota contou com a parceria do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), que também apóia na revitalização dos monumentos históricos ao longo do trajeto.

 Partindo de Belém, o trajeto passa nos municípios de Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Isabel do Pará, Castanhal, São Francisco do Pará, Igarapé-Açú, Nova Timboteua, Peixe-Boi, Capanema, Tracuateua e Bragança. Fugindo da viagem monótona pela rodovia BR-316. O tempo do percurso? Depende da vontade de cada viajante, em aproximadamente quatro horas consegue conhecer tudo, observando as particularidades de cada município.

 O percurso tem boa infraestrutura e há sinalização com placas e indicativos para trilhas. No trajeto da PA-242, localidades com características naturais preservadas, com bela paisagem composta por igarapés, florestas, fazendas e diversos pontos com vendas de frutas regionais, além da Ponte de Ferro do rio Livramento. Era por ali que a maria fumaça passava até Bragança. Já no município de Peixe-Boi, ele destaca o passeio de pedalinho pelo rio, que é um verdadeiro convite para relaxar e contemplar a paisagem.

 A Setur realiza reuniões com a administração municipal, moradores e comerciantes da rota. Debatendo os benefícios do projeto e destacar a importância da atividade turística para o desenvolvimento das cidades. Assim, a Setur firmou parcerias com o Sebrae-PA (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Seter (Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda), Sesi-PA (Serviço Social da Indústria) e Senac-PA (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) para qualificação de trabalhadores na prestação de serviços. Os cursos e treinamentos são realizados dentro do PEQTur (Programa Estadual de Qualificação Profissional do Turismo).

 Uma outra medida adotada foi a criação de um aplicativo para celular que contém informações sobre a rota, como mapa com endereços de hotéis e pousadas, bancos e outros serviços. O aplicativo 'Vem Pro Pará' está disponível gratuitamente para o sistema Android. Futuramente o aplicativo também será liberado para o sistema iOS. Resultado de um trabalho conjunto entre a Secretaria de Estado de Turismo (Setur), Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Faculdade de Computação da Universidade Federal do Pará (UFPA).

 Atualmente, mais de 300 itens foram cadastrados como atrativos turísticos da rota, nas seguintes categorias: serviços bancários, hotelaria e alimentação. Tendo como ponto de partida os municípios prioritários e os empreendimentos registrados no Cadastur. Também oferece informações turísticas sobre 67 municípios paraenses, totalizando 1.940 itens de serviços, atrativos e rotas. Em breve terá informações sobre eventos culturais.

 Entre as qualidades mais relevantes do Vem Pro Pará, destaca-se o dinamismo, pois quando há atualizações o usuário não precisa baixar uma nova versão, basta abrir o aplicativo que o seu conteúdo estará sempre atualizado. Outra boa característica é o detalhamento de dados fornecidos, o usuário pode ter acesso ao telefone, e-mail, fotografia e localização de qualquer ponto cadastrado, assim como agências bancárias, shoppings, aeroportos e universidades, além de todas as delegacias de polícia de Belém.

 Apenas dois estados possuem aplicativos oficiais, a Bahia e o Pará, portanto o Vem Pro Pará 2.0 é pioneiro na região norte. Disponível desde 2014, foi avaliado com uma média de 4,6 em uma escala de 5 estrelas. É disponibiliza a opção para download prévio das informações, possibilitando que o usuário verifique os dados mesmo quando estiver sem conexão.





Fontes: ORM News, Agência Pará, Sectet, ICA Ufpa, Trip Advisor.

TURISMO DE AVENTURA NO MARAJÓ NA ROTA INTERNACIONAL

Com foco no mercado internacional, o Estado já começou a comercializar a cavalgada em vários sites de viagens especializados

 O fascínio que a Ilha do Marajó, no Pará, exerce sobre os turistas se deve aos elementos naturais que dela desprendem: búfalos, praias de mar de água doce, natureza intacta, peixe farto e gente acolhedora. Esses e outros elementos naturais ganham vez ou outra novos atrativos renovando a prateleira do turismo do arquipélago. Um deles é a cavalgada.



 O novo produto chega ao mercado internacional por meio da operadora Cavalgadas Brasil, empresa especializada no turismo equestre e parcerias estrangeiras.

 Um grupo de sete operadores turísticos e jornalistas europeus e brasileiros participaram, em maio de 2017 do roteiro turístico elaborado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur) do Governo do Pará, para promoção e fortalecimento da cavalgada no mercado turístico nacional e internacional. O objetivo da ação é trabalhar com nichos de mercado, oferecendo aos visitantes produtos turísticos diferenciados em Belém, Ilha do Combu e, especialmente na Ilha do Marajó
 A Cavalgada no Marajó é um dos produtos desenvolvidos, tal qual a Rota Turística Belém-Bragança e a Rota do Queijo do Marajó. A cavalgada se enquadra no segmento do turismo de aventura. O projeto é uma das ações do Plano Ver-o-Pará, do Governo do estado e do projeto Amazon Delta Ride da operadora Cavalgadas Brasil
 Participam da viagem de familiarização os franceses Philipp Tirel, Ann Tirel e Nelly Richard, a alemã Silvia Loerke, o operador da Cavalgadas Brasil, Paulo Junqueira Arantes, e jornalistas da EPTV Rodrigo Facundes e Rodrigo Santos. Após o primeiro dia em Belém com visita ao Mangal das Garças, Mercado do Ver-o-Peso e Museu Emílio Goeldi, o grupo foi até a Ilha do Combu conhecer a produção local de chocolate e também almoçar no restaurante Saldosa Maloca. No dia seguinte os profissionais embarcaram para o Marajó onde farão cinco dias de cavalgadas pela Fazenda Sanjo, localizada no município de Soure.
 O roteiro da cavalgada no Marajó "Amazon Delta Ride" está sendo comercializado no site de três operadoras turísticas internacionais: In The Saddle, HippoTours e Voyage à Cheval, e outras mais estão interessadas em oferecer o produto em seus catálogos de viagens.
 O turismo de aventura é um segmento de mercado do setor que compreende o movimento de pessoas para a prática de atividades de aventura de caráter recreativo, podendo ocorrer em qualquer espaço, seja ele natural, construído, rural, urbano, estabelecido como área protegida ou não. Entre as suas principais e mais conhecidas atividades estão o rafting, rapel, mountain bike, mergulho autônomo, mergulho de apneia, trekking, arborismo, exploração de cavernas, dentre outras.